Nesta quarta-feira (29), o Rio Grande do Sul foi anunciado como o Estado vencedor do Prêmio de Incentivo em Ciência, Tecnologia e Inovação para o SUS, promovido pelo Ministério da Saúde, conquistando o 1º lugar com o projeto “Novas Tecnologias para Estudo da Tuberculose” da Professora Maria Lúcia Rosa Rosseti da ULBRA e com participação da Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde - FEPPS e da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Os vencedores foram anunciados no evento “Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde 2017: conectando pesquisas e soluções”, que tem prosseguimento até esta quinta-feira (30), em São Paulo (SP).

Leia o artigo completo do site da FAPERGS clicando aqui

Na quinta-feira, 16 de novembro de 2017, o presidente russo, Vladimir Putin, disse a um salão cheio de ministros da saúde em Moscou que a TB é um "problema sério" e disse: "Estou confiante de que a única maneira de enfrentar essa ameaça verdadeiramente global é se nós unimos forças ". Durante o próximo dia e meio, a reunião em que o Presidente Putin falava - a primeira Conferência Ministerial Mundial da Organização Mundial de Saúde (OMS): encerrando a tuberculose na Era do Desenvolvimento Sustentável - ressoou positivamente com essa conversa sobre o" urgência "da crise da tuberculose e solicita" trabalhar em conjunto ".

O fato de que mais de 10 milhões de pessoas ficam doentes com tuberculose anualmente, e que 5000 morrem por causa de cada dia, incluindo cerca de 1000 por causa do HIV associado infecção, fala com a gravidade do problema global de tuberculose. A tuberculose tem muitos outros duvidosos

distinções que merecem atenção: é uma das mais antigas doenças conhecidas pela humanidade e ainda uma das dez melhores causas globais de morte hoje, a principal causa infecciosa  da morte em todo o mundo, o principal assassino de pessoas com HIV infecção e uma das principais causas de morte devido a antimicrobianos-infecções resistentes.

A tuberculose continua a ser um grande assassino apesar do desenvolvimento de uma melhor prova para detectar a doença.

Há sete anos, a comunidade global de pesquisadores, trabalhadores de saúde e ativistas que lutavam contra a tuberculose era eufórica. Um teste histórico de 2010 mostrou que um novo teste genético foi altamente eficaz no diagnóstico da tuberculose, levando a esperanças de que os países pudessem finalmente controlar a doença, o que matou 1,45 milhões naquele ano. A Organização Mundial de Saúde (OMS), aprovou prontamente o teste, chamado GeneXpert, e promoveu seu lançamento ao redor do globo para substituir um teste baseado em microscópio que perdeu a metade de todos os casos.

Leia o artigo completo (em inglês) clicando aqui

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, saudou expressamente nessa última quinta-feira, dia 16 de Novembro, a criação da REDE-TB dos BRICS como um exemplo de cooperação em pesquisa em tuberculose durante a abertura da 1ª Conferência Global Ministerial da OMS - Ending TB na Era do Desenvolvimento Sustentável: Uma Resposta Multisetorial, que ocorre na capital russa, Moscou. O fato é um marco excepcional para os esforços capitaneados pelo Brasil para ampliar a cooperação internacional para o enfrentamento da tuberculose, e um reconhecimento do modelo inovador de cooperação que se propõe a REDE-TB, onde academia, governo, sociedade civil, comunidades afetadas e indústria têm interlocução e sinergia. 
 

Terminar a tuberculose na era SDG: uma resposta multi-setorial

 

Os ministros, líderes das organizações das Nações Unidas, ONGs, sociedade civil, academia e setor corporativo se reunirão em Moscou de 16 a 17 de novembro de 2017 na primeira Conferência Ministerial Mundial da OMS para acabar com a tuberculose (TB). A Conferência Ministerial Global tem como objetivo acelerar a implementação do País da Estratégia End TB da OMS para atingir os objetivos estabelecidos pela Assembléia Mundial da Saúde e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU). A Conferência Ministerial informará a Reunião de Alto Nível da Assembléia Geral da ONU sobre TB em 2018.

Leia mais sobre a conferência em  http://www.who.int/conferences/tb-global-ministerial-conference/en/ (em inglês)

O acompanhamento comunitário em pesquisas de tuberculose foi tema de seminário que aconteceu durante a 48ª Conferência de Tuberculose, ocorrida em Guadalajara no México entre 11 e 14 de novembro. A atividade ocorreu no espaço comunitário e reuniu representantes da Mongólia, Georgia e Mondávia, países onde se desenvolve a pesquisa STREAM, cujo componente comunitário é coordenado pelo pesquisador brasileiro Ezio Távora, membro da  REDE TB..

 A roda de conversa teve três eixos de discussão: comunicação, incidência política e sustentabilidade. Houve troca de experiências e discussão de conceitos entre os debatedores e participantes do evento. Os coordenadores dos CABs locais (Community Advisory Board) e os CE-Officer responderam As perguntas de três pesquisadores: Afranio Kritski (REDE TB - Brasil), Sarabjit Chadha (UNION- India) e Gay Bronson (Vital Strategies - NYC).

Terminou na tarde de quinta-feira (26/10) a assembleia da Parceria Brasileira contra a Tuberculose/STOP TB Brasil. O fórum formado por representes da sociedade civil, fóruns  e redes, gestores e academia, iniciativa privada e organismos internacionais com atuação Brasil,  existe há 13 anos,  e atua na área de divulgação  de ações e interlocução com o Ministério da Saúde acompanhamando o Plano Nacional de TB, além de outras frentes, que visem a eliminação da tuberculose.

Nesta sexta-feira, 22 de setembro, é comemorado no Rio Grande do Sul o Dia Estadual de Combate à Tuberculose. Com o intuito de alertar os profissionais da 28ª Região de Saúde sobre a doença, está sendo realizado no Auditório Central da Unisc, das 13h às 17h, o 3º Seminário Regional de Tuberculose. O enfoque será a co-infecção TB/HIV, já que o Rio Grande do Sul é o Estado brasileiro com maior incidência da co infecção. O encontro contou com a presença da médica Renata Ullmann de Brito, que  ministrou a palestra Tuberculose e HIV: panorama e recomendações além  de uma palestra voltada para as ações  dos Agentes Comunitários  de Saude no controle da tuberculose ministrada pela enfermeira Karine Ely.  Profissionais de saude dos 13 municípios  da 28 regiao de saúde   particparam do evento. O WORKSHOP  "DE OLHO DO BACILO" E  "O QUE EU SEI SOBRE TUBERCULOSE?"  FORAM  ATRATIVOS DO EVENTO. 220 pessoas parriciparam do evento.

 

Sobre a REDE-TB

A Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose (REDE-TB) é uma Organização Não Governamental (ONG) de direito privado sem fins lucrativos, preocupada em auxiliar no desenvolvimento não só de novos medicamentos, novas vacinas, novos testes diagnósticos e novas estratégias de controle de TB, mas também na validação dessas inovações tecnológicas, antes de sua comercialização no país e/ou de sua implementação nos Programa de Controle de TB no País.


bt2

Contato

E-mail: redetb.rp@gmail.com

Tel: +55 (21)3938 - 2426
Tel/ Fax: +55 (21)3938 - 2431.

Endereço: Avenida Carlos Chagas Filho, 791, Cidade Universitária - Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ - Brasil. CEP: 21941-904

Assine a newsletter da REDE-TB

Curta REDE-TB no Facebook