US- Brazil ICOHRTA Symposium
April 28 – 30, 2015

“Celebrating 13 years of US-Brazil collaboration on TB/HIV research and capacity building”



Organizers: Jonathan E. Golub, MPH, DsC
José R. Lapa e Silva, MD PhD
Afranio L. Kritski, MD PhD

Administrative support: Jakia Jones
Alessandra F. Coelho
Natalia Lapa e Silva

Leia mais...

Introdução  
 
Apesar de indicadores animadores em relação à tendência de queda da incidência e da mortalidade por tuberculose no Brasil, seus números absolutos ainda causam indignação e nos trazem um desafio grandioso. São mais de 70.000 casos novos e o número de óbitos por tuberculose ultrapassa a cifra de 4.500 a cada ano.

No plano político o Ministério da Saúde tem tido uma decisiva atuação desde que, em 2003, elegeu a tuberculose como um problema prioritário de saúde pública a ser combatido. Para além das medidas técnico-administrativas, ampliou o orçamento do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT) em mais de 14 vezes, quando comparado ao ano anterior à eleição da tuberculose ao status de doença prioritária, e tem estimulado firmemente a organização e a participação da sociedade civil no controle social da tuberculose.
 
Leia mais...

WILLIAMS, Gini, ARRASCUE, Edith Alarcon, JITTIMANEE, Sirinapha, WALUSINBI, Mariam, BERGA, Evita, VILLA, Tereza Cristina Scatena. Práticas Óptimas en la atención a los pacientes con tuberculosis: una guía destinada a los países de bajos ingressos. Paris: Unión International Contra la Tuberculosis y Enfermedades Respiratórias, 2008.

Attachments:
Download this file (210_PUBL_manuais_Union_BestPractice_Spanish_Web.pdf)Práticas Óptimas en la atención a los pacientes con tuberculosis: una guía desti[Práticas Óptimas en la atención a los pacientes con tuberculosis: una guía destinada a los países de bajos ingressos.]344 kB
Leia mais...

Ministério da Saúde
Secretaria de Vigilância em Saúde
Programa Nacional de Controle da Tuberculose
2010


Apresentação


A tuberculose continua a merecer especial atenção dos profissionais de saúde e da sociedade como um todo. Ainda obedece a todos os critérios de priorização de um agravo em saúde pública, ou seja, grande magnitude, transcendência e vulnerabilidade.

Leia mais...
Página 1 de 2

Sobre a REDE-TB

A Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose (REDE-TB) é uma Organização Não Governamental (ONG) de direito privado sem fins lucrativos, preocupada em auxiliar no desenvolvimento não só de novos medicamentos, novas vacinas, novos testes diagnósticos e novas estratégias de controle de TB, mas também na validação dessas inovações tecnológicas, antes de sua comercialização no país e/ou de sua implementação nos Programa de Controle de TB no País.


bt2

Contato

E-mail: redetb.rp@gmail.com

Tel: +55 (21)3938 - 2426
Tel/ Fax: +55 (21)3938 - 2431.

Endereço: Avenida Carlos Chagas Filho, 791, Cidade Universitária - Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ - Brasil. CEP: 21941-904

Assine a newsletter da REDE-TB

Curta REDE-TB no Facebook